pré-milenialismo



Solicitamos su permiso para obtener datos estadísticos de su navegación en esta web, en cumplimiento del Real Decreto-ley 13/2012. Si continúa navegando consideramos que acepta el uso de cookies. OK | Más información
 
 

O que e o pre-milenialismo?



Pergunta: "O que e o pre-milenialismo?"

Resposta:
O pre-milenialismo e a visão de que a segunda vinda de Cristo ira ocorrer antes de Seu Reino Milenar, e que o Reino Milenar e um reinado de um periodo literal de 1000 anos. Para que possamos compreender e interpretar as passagens nas Escrituras que lidam com os eventos do fim dos tempos, ha duas coisas que precisamos claramente entender: (1) um metodo proprio de interpretar as Escrituras, e (2) a distinção entre Israel (os judeus) e a Igreja (o corpo de todos os crentes em Jesus Cristo).

Primeiramente, um metodo proprio de interpretação das Escrituras requer que estas sejam interpretadas de uma forma que seja consistente com seu contexto. Isto significa que a passagem deve ser interpretada de forma consistente com o publico para a qual foi escrita, aqueles de quem se escreve, por quem foi escrita, etc. É de critica importância conhecer o autor, o publico alvo e o contexto historico da passagem interpretada. O pano de fundo historico e cultural freqüentemente revela o significado real da passagem. É importante tambem não esquecer que as Escrituras interpretam as proprias Escrituras. Ou seja, freqüentemente uma passagem cobrira um topico ou assunto que tambem o e em outra parte da Biblia. É importante interpretar todas estas passagens de forma consistente umas com as outras.

Finalmente, e mais importante, as passagens devem ser sempre vistas em seu significado normal, regular, simples e literal, a não ser que o contexto da passagem indique que esta se da de forma figurativa por natureza. Uma interpretação literal não elimina a possibilidade do uso de figuras de linguagem. Ao contrario, encoraja o interprete a não ler linguagem figurativa no significado de uma passagem a não ser que seja apropriado para aquele contexto. É crucial que nunca se busque um significado “mais profundo, mais espiritual” do que o que e apresentado. Isto e perigoso, porque quando acontece, a base da interpretação exata e colocada na mente do leitor, ao inves de vir direto das proprias Escrituras. Neste caso, não havera qualquer padrão objetivo de interpretação, mas ao inves disso, as Escrituras se tornam sujeitas à impressão propria de cada pessoa a respeito do que significa. II Pedro 1:20-21 nos lembra: “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura e de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espirito Santo.”

Ao aplicar estes principios de interpretação biblica, devemos ver que Israel (os descendentes fisicos de Abraão) e a Igreja (todos os crentes) são dois grupos distintos. É crucial reconhecer e compreender que Israel e a Igreja são distintos, pois se isto for mal compreendido, a Escritura sera mal interpretada. Especificamente, as passagens que lidam com promessas feitas a Israel (tanto as cumpridas quanto as não-cumpridas) tendem a ser mal compreendidas e mal interpretadas ao se tentar fazer com que se apliquem à Igreja, e vice versa. Lembre-se que o contexto da passagem ira determinar a quem se dirige e ira mostrar qual a interpretação mais correta!

Tendo em mente tais conceitos, daremos uma olhada em varias passagens da Escritura que lidam com a visão pre-milenar. Comecemos com Gêneses capitulo 12 versos 1-3. Esta passagem diz: “Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu seras uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as familias da terra.”

Aqui, Deus promete três coisas a Abraão: que Abraão teria muitos descendentes, que sua nação teria posse e ocuparia a terra e que uma bênção universal viria a toda a humanidade, fora da linha de descendência de Abraão (os judeus). Em Gênesis 15:9-17, Deus confirma Seu pacto com Abraão. Da forma que isto e feito, Deus toma sobre Si toda a responsabilidade pelo pacto. Ou seja, não ha nada que Abraão pudesse ou não fazer que invalidasse o pacto feito por Deus. Tambem nesta passagem, as fronteiras são estabelecidas para a terra que os judeus um dia ocupariam. Para uma lista detalhada das fronteiras, veja Deuteronômio 34. Outras passagens que lidam com a promessa da terra: Deuteronômio 30:3-5 e Ezequiel 20:42-44.

II Samuel capitulo 7 lida com o reinado de Cristo durante o milênio. II Samuel 7 versiculos 11-17 registra uma promessa feita por Deus ao Rei Davi. Aqui, Deus promete a Davi que ele tera descendentes, e destes descendentes Deus estabelecera um reino eterno. Isto se refere ao reinado de Cristo durante o Milênio, e para sempre. É importante ter em mente que esta promessa deve ser cumprida literalmente, e ainda não o foi. Alguns creriam que o reinado de Salomão foi o cumprimento literal desta profecia, mas ha um problema com isto: O territorio sobre o qual Salomão reinou não pertence a Israel hoje, e Salomão tampouco reina sobre Israel hoje! Lembre-se de que Deus prometeu a Abraão que sua descendência teria posse da terra para sempre, o que ainda não aconteceu. Alem disso, II Samuel 7 diz que Deus estabeleceria um Rei que reinaria pela eternidade. Por isto, Salomão não poderia ser um cumprimento da promessa feita a Davi. Sendo assim, esta e uma promessa que ainda não foi cumprida!

Agora, com tudo isto em mente, examine o que esta registrado em Apocalipse 20:1-7: “E vi descer do ceu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que e o Diabo e Satanas, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, ate que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, ate que os mil anos se acabaram. Esta e a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos. E, acabando-se os mil anos, Satanas sera solto da sua prisão.”

Os mil anos que são repetidamente mencionados em Apocalipse 20:1-7 correspondem ao reinado literal de 1000 anos de Cristo sobre a terra. Lembre-se de que a promessa feita a Davi a respeito do que reinaria tinha que ser cumprida literalmente, e ainda não o foi. O Pre-milenialismo vê esta passagem como descrevendo o futuro cumprimento daquela promessa com Cristo no trono. Deus faz pactos incondicionais tanto com Abraão e Davi. Nenhum destes pactos foi ainda completamente ou permanentemente cumprido. Um reinado fisico e literal de Cristo e a unica maneira para que os pactos sejam compridos, da forma que Deus prometeu que seriam.

A aplicação de um metodo literal de interpretação da Escritura resulta nas peças do quebra-cabeça se juntando. Todas as profecias do Velho Testamento que tratavam da primeira vinda de Jesus foram literalmente cumpridas. Por isto, devemos esperar que as profecias a respeito de Sua segunda vinda sejam tambem cumpridas literalmente. O Pre-milenialismo e o unico sistema que concorda com uma interpretação literal dos pactos de Deus e profecia do fim dos tempos.


Voltar à pagina principal em português

O que e o pre-milenialismo?